Felipe Silva é uma das apostas da nova geração que promete brilhar no GP dos Leves da Copa Podio

Desafiante promete ‘vingar’ derrota para Lo: “Vai ter que se defender”

Créditos da imagem: Foto: Arena Jiu-jitsu

Faixa-preta do mestre Marco Barbosa, Felipe Silva é uma das grandes apostas para desbancar o atual campeão dos leves do GP da Copa Podio, que acontece no dia 9 de janeiro, no Rio de Janeiro.

 

O paulista, que é o atual campeão brasileiro sem quimono, não vê a hora de mostrar ao mundo o nível do seu jiu-jitsu com a faixa-preta na cintura em uma competição do porte da liga profissional de jiu-jitsu.

 

“Esse foi meu primeiro ano de preta e venci grandes competições. Durante esses torneios, percebi que faltaram apenas alguns detalhes para bater os monstros do esporte, por falta de experiência. A Copa Podio vai ser a oportunidade perfeita de mostrar o meu jiu-jitsu e alavancar de vez a minha carreira”, disse o lutador.

 

Conhecido por levar a perna de seus adversários para ‘casa’, Felipe enfrentou Leandro Lo neste ano, durante a realização do campeonato pan-americano e, após endurecer bastante o combate, acabou derrotado. 

 

No entanto o faixa-preta de Barbosa não se incomoda com o rótulo de azarão e já sabe o que fazer para não ser surpreendido novamente pelo campeão.

 

“Gosto de entrar como azarão, pois me satisfaz surpreender as pessoas. Já fui azarão em outras ocasiões e me saí bem, então pode ter certeza de que estou indo para a Copa Podio para ser a grande surpresa. Minha ideia não é parar o jogo do Leandro Lo e sim colocar o meu em prática. Se eu atacar o tempo inteiro, ele vai ter que se defender direto e não vai ter condições de se impor. O que pretendo fazer de diferente do nosso primeiro duelo é me movimentar o tempo inteiro e não parar por um segundo, ser agressivo, pois com o Lo não tem como ser muito passivo e foi o que eu fiz na nossa luta. Não dá tempo de cometer erros na frente dele. Dessa vez vou partir com tudo para cima”, garantiu.

 

Felipe revelou o momento de sua carreira em que se tornou o “Colecionador de Pernas” e passou a virar um especialista nas chaves de joelho.

 

“Quando peguei a marrom pensei que estava na hora de começar a treinar umas leglocks e caiu muito bem no meu jogo. Não precisei mudar meu estilo ou raspagens, apenas passei a parar no meio do caminho, buscar o joelho dos adversários e começou sair naturalmente o golpe”, disse o atleta, que pretende usar o mesmo jogo na Copa Podio.

 

“Meu jiu-jitsu é agressivo e em busca da finalização o tempo inteiro, a ideia é entrar para finalizar em todas as lutas e se eu conseguir usar a minha leglock, melhor ainda. Minha intenção é vitimar o maior número de adversários possíveis. Eu jogo para finalizar, comigo não tem essa de ir em busca da vitória por pontos ou amarrando o combate, meu jogo é pra frente”, decretou.

 

Fonte: Erik Engelhardt

Data da publicação: 2016-01-04 10:14:26

Veja também

Liga principal da Copa Podio retorna no dia 7 de novembro para coroar o Rei dos Pesos Médios em Balneário Camboriú
Liga principal da Copa Podio retorna no dia 7 de novembro para coroar o Rei dos Pesos Médios em Balneário Camboriú

Faixas-pretas e marrons (2) disputam a coroa da categoria até 88 kg da 7a temporada

Ver mais
Isaque Bahiense e Fellipe Trovo se enfrentam na luta de abertura e vencedor vai direto para o Grand Prix
Isaque Bahiense e Fellipe Trovo se enfrentam na luta de abertura e vencedor vai direto para o Grand Prix

Os dois faixas-marrons vão para o tudo ou nada no desempate mais importante de suas carreiras

Ver mais
Ultimos dias de inscrições para os Campeonatos Oficiais de Janeiro
Ultimos dias de inscrições para os Campeonatos Oficiais de Janeiro

Paulista, Nordestino e Capixaba iniciam o rankeamento de atletas para a temporada que vem

Ver mais
Podio